segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Infantaria Francesa do início da 1ª Guerra Mundial da HäT - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
Um conjunto de soldados franceses

O Exército Francês do início da 1ª Guerra Mundial mantinha muitas das características do tempo da Guerra Franco-Prussiana, com o típico quépi e casaca azul e calças vermelhas a caracterizar o uniforme da Infantaria.

Para além da substituição da antiga Chassepot pela nova Lebel e de alguns detalhes a nível de correias, das cartucheiras e das mochilas, muitos dos quais quase podem passar desapercebidos na escala 1/72, a evolução do fardamento ao longo de quase meio século de muita actividade militar parecia escassa e as cores garridas surgiam como incompatíveis com os tons escuros de muitos exércitos europeus da mesma época.

Foi, portanto, com fardas vermelhas e azuis que os Franceses, nos primeiros meses de guerra, combateram ao lado dos Britânicos, fardados de khaki, e enfrentaram as forças alemãs, fardadas em tons de cinzento esverdeado, o que constituia uma franca desvantagem e um óbvio anacronismo.


Image Hosted by ImageShack
Um conjunto de soldados com metralhadora pesada

A representação da Infantaria Francesa nos primeiros tempos da Grande Guerra era particularmente escassa, se exceptuarmos as dispendiosas miniaturas em metal, pelo que a disponibilização do recente conjunto produzido pela HäT, que inclui perto de uma centena de peças, veio colmatar uma falha que há muito se fazia sentir.

As 92 figuras, que correspondem a 4 conjuntos de 23, em 13 posições diferentes, vêm numa das "caixas grandes" deste fabricante e incluem quatro metralhadoras pesadas com as respectivas equipagens, num total de 8 elementos, 8 oficiais e 76 atiradores armados com a espingarda Lebel nas posições mais comuns, com excepção do combate corpo a corpo que, praticamente, não é representado.

As figuras foram modeladas em plástico flexível, com muito pouco "flash" e quase sem marcas dos moldes, que aceita bem a tinta e as colas convencionais, aconselhando-se a lavar previamente as figuras com detergente e a usar uma base de pintura que, no nosso caso, foi o negro.
Enviar um comentário