terça-feira, 30 de setembro de 2008

Infantaria Montada Inglesa e Cavalaria Nativa do Natal da HaT - 2ª parte


Image Hosted by ImageShack
Coluna da Cavalaria Nativa do Natal e Infantaria Montada Inglesa com cavalos

Acabamos por recorrer a cavalos da infantaria montada alemã do mesmo fabricante, ligeiramente alterados após remoção das bolsas laterais, para substituir os póneis originais, os quais serviram para reforçar os da cavalaria do Natal para efeitos de transporte de carga, adicionando-lhes algumas caixas de madeira e mesmo um canhão de montanha que construimos para o efeito.

As figuras são de muito boa qualidade, moldadas em plástico flexível que suporta bem a tinta e as colas convencionais, ostentando excelentes detalhes a nível das faces e dos equipamentos, com os fardamentos e armamento fielmente reproduzido, com excepção do capacete colonial dos ingleses, cuja banda, fornecida como peça separada, é impossível de utilizar.

É de realçar que as faces reproduzem correctamente, tanto quanto possível a esta escala, as diferenças fisionómicas entre os europeus e os africanos, algo que acaba por ser realçado na altura da pintura com as tonalidades adequadas à reprodução da cor da pele.


Image Hosted by ImageShack
Outra imagem da coluna, com póneis de carga com um canhão de montanha

Optamos por misturar estes dois conjuntos, que na realidade combateram por diversas vezes em conjunto, para aumentar a variedade, algo comprometida dado o escasso número de figuras em cada grelha, e porque os póneis dos militares ingleses passaram para os nativos do Natal, desequilibrando um bocado as proporções iniciais.

Por outro lado, o colorido do uniforme inglês, onde o vermelho usado desde há vários séculos ainda predominava, contrasta com o fardamento discreto, em tons amarelados dos nativos e os próprios cavalos que escolhemos para os ingleses acabam por se destacar quando comparados com os pequenos póneis africanos.

Se por um lado a inclusão de póneis no conjunto da Infantaria Montada Inglesa foi uma desilusão, após a sua substituição e a mistura com os cavaleiros do Natal, este misto surge como um dos lançamentos mais interessantes dos últimos meses e vem abrir o caminho para o que se espera seja uma longa colecção de miniaturas desta época que foi das mais importantes no estabelecimento das fronteiras de muitos dos actuais países africanos e asiáticos.
Enviar um comentário