quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Infantaria Prussiana de 1870 da Emhar - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
Aspecto da infantaria prussiana de 1870 da Emhar

A Guerra Franco-Prussiana de 1870 continua a ser algo ignorada nos compêndios de História de muitos países, não obstante ter condicionado toda a geografia europeia, como resultado da reunificação de um conjunto de estados germânicos sob um único imperador.

Também em termos de modelismo, este é um conflito esquecido, com escassas miniaturas disponíveis em plástico na escala 1/72, pelo que o lançamento dos conjuntos da Emhar, apesar de insuficiente para recriar mais do que alguns combates de infantaria, talvez inspire outros fabricantes a adicionar as necessárias reproduções de artilharia ou cavalaria.

Neste momento, estão disponíveis infantarias francesa e prussiana e "zuavos" franceses, produzidas pela Emhar, sendo que no último caso existe também uma versão da Strelets, cuja qualidade é inferior à dos restantes, estando previstos quatro conjuntos da HaT que incluem, para além das infantarias já mencionadas, as dos estados Bávaros e os Jaeger ou infantaria ligeira prussiana.


Image Hosted by ImageShack
Detalhe da infantaria prussiana durante um ataque

A infantaria prussiana da Emhar, que pode ser convertida para outros estados germânicos que participaram neste conflito prima pelos excelentes detalhes e por uma correcção em termos históricos que não merece qualquer reparo, mas algumas das poses são exessivamente repetidas, sobretudo se adicionarmos as várias versões praticamente idênticas que podem ser com e sem capote ou com capacete ou boné.

Este conflito decorreu durante longos meses, com condições meteorológicas muito distintas, pelo que faz todo o sentido a existência de figuras com o capote vestido, tal como acontecia nos dias de chuva ou frio, e outras com o capote enrolado, tal como era hábito entre os prussianos, mas tal divide o número de poses, o que poderá não ser do agrado de todos os modelistas ou coleccionadores.

A maioria dos detalhes, como a longa espingarda Dreyse de carrregar pela culatra, os capacetes e o equipamento individual está correcto, com a excepção do formato da mochila que necessita de ser aparado lateralmente, de modo a que ambos os lados sejam verticais e sem saliencias, mas o conjunto é francamente positivo.
Enviar um comentário