quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Infantaria Prussiana de 1870 da Emhar - 2ª parte


Image Hosted by ImageShack
Detalhe da infantaria prussiana durante um ataque

Mesmo a dimensão das figuras, que tende a ser algo exagerada noutros conjuntos da Emhar, é aceitável nestas figuras moldadas num plástico fácil de pintar e de colar, algo essencial se lembrarmos que uma das figuras vem em duas peças que necessitam de ser coladas.

Como falha, consideramos a falta de posições de combate corpo a corpo ou a avançar debaixo de fogo, algo que os prussianos fizeram inúmeras vezes dado que a espingarda Chassepot dos franceses tinha um alcance superior à Dreyse, obrigando a diminuir distâncias de modo a fazer fogo com eficácia, bem como o facto de incluir apenas um oficial.

Também o exagerado número de figuras em poses de combate sem o capacete colocado na cabeça parece pouco realista quando as normas obrigavam ao seu uso nestas circunstâncias, algo que é difícil de corrigir, mesmo recorrendo aos capacetes que estas figuras trazem preso ao cinto.


Image Hosted by ImageShack
Uma foto a preto e branco da infantaria prussiana durante um combate

Este conjunto, com algumas modificações, pode ser usado para outros conflitos e ainda para os alguns estados alemães outras forças europeias que, após a vitória prussiana, viram o seu uniforme germanizado, muitas vezes com a adopção do célebre capacete encimado por um bico, tradição que os alemães mantiveram durante as fases iniciais da 1ª Guerra Mundial.

Tal como tem acontecido em relação aos conflitos coloniais ou mesmo no respeitante à 1ª Guerra Mundial, a Guerra Franco-Prussiana tem vindo a despertar cada vez mais interesse devido a inovações a nível europeu, como o uso em grande escala de armas de carregar pela culatra, incluindo espingardas e artilharia, da utilização de metralhadoras e do recurso aos caminhos de ferro como forma de transportar tropas com maior rapidez, desenvolvendo tácticas que mais tarde seriam usadas universalmente.

Este conjunto, recentemente disponibilizado, é uma aquisição a ter em conta por quem se interesse pela guerra Franco-Prussiana ou pelos modelistas que pretendam apreciar as excelentes figuras realizadas pela Emhar, mas a sua utilização em jogos de guerra, tendo em conta a escassez de miniaturas para este conflito, estará comprometida.
Enviar um comentário