sábado, 27 de setembro de 2008

O canhão divisional modelo 1936 de 76.2 mm F-22 da HaT


Image Hosted by ImageShack
O canhão divisional modelo 1936 de 76.2 mm F-22 com a guarnição russa original

O canhão divisional modelo 1936 de 76.2 mm, também designado por F-22, foi uma dos mais importantes modelos de peças de artilharia usado pelos soviéticos durante a 2ª Guerra Mundial, estando presente em todas as frentes de combate desde o início do conflito até à rendição do Japão.

Esta peça de artilharia teve múltiplas utilizações, desde dar apoio de fogo à infantaria até ao combate anti-carro, demonstrando a sua valia e flexibilidade, fruto de uma simplicidade de construção e de uma robustez que o tornava apreciado pelas suas guarnições que apenas teriam a lamentar o peso algo excessivo e as munições, que não exploravam até ao limite as potencialidades do F-22.

Esta peça, que tinha a limitação de usar a antiga munição modelo 1900, foi produzida em pouco menos de 3.000 exemplares, entre 1936 e 1939, ano em que um novo modelo, o USV, o substitui nas linhas de produção da fábrica de Kirov.


Image Hosted by ImageShack
Conjunto de fotografias do canhão divisional modelo 1936 de 76.2

O modelo da HaT é fornecido em conjuntos de quatro com as respectivas tripulações de quatro elementos, usando o característico uniforme russo de Verão, e segue o mesmo conceito das outras peças de artilharia lançadas em simultâneo por este fabricante, sendo muito simplificado, com apenas sete peças que correspondem ao reparo, canhão com mecanismo recuperador, escudo de protecção, rodas e pernas moldadas em plástico flexível.

Juntamento com o PAK 36(r), seu derivado, este modelo será o que apresenta maiores problemas devido ao plástico fléxivel em que é moldado, sendo algo difícil fazer desaparecer as quase invisíveis, mas sempre presentes, longas linhas de moldagem e endireitar as peças mais compridas, como o cano e as pernas, de modo a que fiquem perfeitamente direitas e não estraguem o aspecto final do modelo.

Este modelo pode ser utilizado em qualquer fase do conflito, dado que tanto a peça como a guarnição têm equipamentos e uniformes que assim permaneceram desde a invasão da União Soviética em 1941 até ao fim da guerra em 1945 e será do interesse dos praticantes de jogos de guerra que sempre tiveram dificuldades em obter reproduções a baixo custo de peças de artilharia de diversos países, mesmo quando estes baseavam grande parte da sua doutrina táctica no poder de fogo de gigantescas concentrações de canhões.
Enviar um comentário