quinta-feira, 20 de novembro de 2008

O "Befehlspanzer" III de base HaT


Image Hosted by ImageShack
O "Befehlspanzer" III de base HaT

A necessidade de atribuir aos comandos das unidades de carros de combate viaturas blindades, dificilmente identificáveis, que pudessem servir de postos de comando levou os alemães a adaptar alguns tanques de modo a poder instalar um sistema de comunicações rádio mais sofisticado, que permitisse manter contacto e coordenar uma unidade completa.

O processo escolhido foi o de converter alguns carros de combate em tanques de comando ou "befehlspanzer", adicionando um sistema de comunicações e, de forma a obter o espaço necessário, removendo ou substituindo total ou parcialmente o armamento, para o qual também, tipicamente, deixaria de haver os tripulantes necessários, substituidos por operadores de rádio.

Usar tanques semelhantes aos da unidade que comandavam tinha ainda a vantagem de não serem facilmente identificáveis, pois o canhão, quando removido, era substituido por um tubo de dimensões e aspecto semelhante, de modo a dar a entender que o armamento se mantinha, as capacidades de deslocação e protecção mantinham-se e a manutenção e logística era idênticos aos dos restantes veículos.


Image Hosted by ImageShack
Outro angulo do "Befehlspanzer" III de base HaT

Convertemos um dos PzKfw III da HaT num dos vários modelos de comando construidos sobre esta base, que efectivamente eram bastante distintos uns dos outros, modificando o mantelete do canhão, que passou a incluir um visor adicional e colocamos uma escotilha aberta, para além de o identificar com uma matrícula compatível com as novas funções.

Os "Befehlspanzer" III existiam em versões sem e com canhão, como o nosso, e podiam dispor de diversos tipos de antenas, incluindo uma estrutura rectangular sobre o compartimento do motor, uma antena simples que acaba em três pontas ou mesmo um modelo convencional, podendo ser em número e posicionamento diverso conforme a variante escolhida.

Esta é uma transformação fácil, pouco trabalhosa e que permite dispor um veículo de comando, essencial em algumas regras de jogos de guerra, sem a necessidade de adquirir um modelo específico, normalmente mais dispendiosos e cuja complexidade de montagem excede em muito o do trabalho de conversão que efectuamos.
Enviar um comentário