terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Miniaturas com base negra - 3ª parte


Image Hosted by ImageShack
Os dois PzKfw III, um com e outro sem primário

Este terceiro texto sobre a utilização de uma base negra e técnica de pínel seco visa, sobretudo apresentar as diferenças resultantes da aplicação desta técnica em modelos de carros de combate.

Ambas as miniaturas dos PzKfw III apresentadas foram pintadas com a mesma tinta amarela, sendo que num recorremos à técnica previamente descrita e no outro aplicamos directamente a pintura final sobre o plástico do "kit", moldado num tom amarelo escuro, semelhante ao usado pelos veículos militares no deserto.

As diferenças são evidentes, com o modelo com base negra a apresentar um acabamento mais escuro, mais irregular e, pensamos, que mais realista, sobretudo se tivermos em atenção que o tipo de acabamentos e de detalhes são idênticos e que o outro modelo tem decalques da mesma qualidade.


Image Hosted by ImageShack
Outra foto de comparação dos dois PzKfw III da HaT

Em modelos pintados com cores claras, é mais evidente a diferença entre os que usam primário negro e pintura por píncel seco relativamente a métodos mais convencionais do que naqueles que usam tons escuros, como o cinzento usado pelos blindados alemães ou o verde azeitona dos americanos, mas nos recessos ou em áreas onde o píncel chega com mais dificuldade, as diferenças são evidentes, mesmo para os mais distraidos.

Para os que não queiram usar primário negro, algo que pode não se justificar quando a finalização é numa cor escura, sugerimos que usem a técnica de píncel seco com a mesma tinta misturada com um pouco de branco, pincelando as zonas mais salientes de modo a dar uma maior perspectiva de relevo, terminando com uma aguada da mesma cor, mas com uma mistura de negro.

Esta técnica alternativa foi usada por nós, por exemplo, num SU-85 e num Cromwell, modelos em que a base negra demonstrou servir de pouco mais do que de primário, sem alterar substancialmente o aspecto final da miniatura, pelo que salientamos a ideia de que cada caso deve ser abordado de acordo com a sua especificidade e selecionando o processo mais prático para o finalizar.
Enviar um comentário