terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Infantaria Indiana da Grande Guerra convertida da HaT - 2ª parte


Image Hosted by ImageShack
Infantaria Indiana da Grande Guerra após aplicação do primário preto

As Lee Enfield são provenientes dos Canadianos da HaT, sendo cortadas juntamente com as mão e, no caso de um atirador, com o braço esquerdo, que fica num angulo diferente, de modo a que possma ser colados com maior facilidade nos Indianos, que são submetidos a um procedimento semelhante.

Na primeira foto, publicada no texto anterior, pode-se ver os quatro Indianos a serem usados, dos quais três já foram devidamente cortados, e perto de cada um encontra-se a Lee Enfield que será posteriormente ajustada e colada em substituição da antiga espingarda, a qual já se encontrava fora de uso na Grande Guerra.

Após os ajustes, as espingardas são coladas com cola instantanea, que servirá também como enchimento para as pequenas fissuras que sempre ficam quando existem substituições de armas como as que nos propomos efectuar, sendo possível ver, na segunda foto, também publicada no texto anterior, o resultado após a colagem.


Image Hosted by ImageShack
Infantaria Indiana da Grande Guerra após a primeira aplicação de tinta do uniforme

Nesta altura aplica-se o primário negro, que serve de base à pintura e vai também ajudar a regularizar pequenas imperfeições, sendo por vezes necessário nesta fase proceder a novos ajustes de modo a que não se notem os efeitos da substituição da arma original por outra.

Quando as irregularidades estiverem corrigidas e o primário devidamente aplicado e seco, pode-se passar à fase da pintura propriamente dita, sendo que no caso dos Indianos esta é feita numa mistura de amarelo claro, inicialmente escurecido com castanho e que vai sendo sucessivamente aclarado com branco, tal como fizemos no caso da infantaria colonial britânica.

No caso dos Indianos, a cor da pele tem que ser ajustada para um tom mais escuro, algo que é obtido através de uma mistura de castanho no tom de pele que costumamos utilizar, podendo-se de início adicionar um pouco de negro, de modo a aumentar o contraste de uma mistura que vai sendo aclarada em camadas sucessivas.
Enviar um comentário