sábado, 31 de janeiro de 2009

O Sherman M4A2 da HaT - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
O Sherman M4A2 da HaT no início da montagem

Após diversas versões, que incluem desde os M4A3 aos Firefly ingleses, passando por derivados, como o M10, a HaT disponibilizou a versão M4A2, uma das mais populares e que foi utilizada por diversos exércitos aliados durante a 2ª Guerra Mundial e por numerosas nações após o termo do conflito.

Os M4 armados com o canhão de 75 mm foram uma arma essencial no arsenal aliado, sendo o primeiro carro de combate a ser produzido em larga escala com uma peça deste calibre numa torre rotativa, se excluirmos os T-34, armados com uma peça de 76mm, que apenas estiveram presentes na frente Leste.

Com o Sherman, não obstante as limitações deste modelo, os britânicos puderam enfrentar os PzKfW IV F2, ou "Mk IV Special", como os ingleses denominavam esta versão armada com a peça longa de 75 mm em condições de igualdade, podendo, com recurso ao apoio aéreo e ao número impor-se no terreno de batalha.


Image Hosted by ImageShack
O Sherman M4A2 da HaT com primário e rodados e lagartas pintadas

O modelo agora lançado pela HaT é quase idêntico às versões anteriores, sendo composto por pouco mais de uma dúzia de peças na sua versão final que incluirá, ao contrário das de teste ou pré produção, a possibilidade de optar por ter a escotilha aberta, para além de pequenas alterações e melhoramentos.

A montagem deste modelo é extremamente simples e começa pela aplicação de um primário em cor negra, após o que será pintado em tom esverdeado, típico do exército americano, toda a parte inferior e os rodados, sendo sucessivamente pintadas as lagartas, num castanho avermelhado a imitar ferrugem e a borracha negra dos rodados.

Seguidamente, usamos um pouco de prateado para pintar as zonas de tracção das lagartas, usamos um pouco do castanho avermelhado para envelhecer a suspensão e cor de terra ou amarelo escuro para sujar um pouco algumas das áreas mais visíveis e onde a sujidade se tende a acumular.
Enviar um comentário