domingo, 1 de fevereiro de 2009

O Sherman M4A2 da HaT - 2ª parte


Image Hosted by ImageShack
O Sherman M4A2 da HaT durante a montagem

Assim, após a aplicação de alguma sujidade em cor de terra, temos toda a parte inferior pronta para ser colada de acordo com as instruções, podendo passar à parte superior e à torre, já pintadas de negro.

Neste tipo de modelos, usamos de forma diferente a peça que suporta a torre, introduzindo-a por a baixo, de modo a que a parte que parece uma anilha fique sob o casco do tanque, evitando assim que a torre possa cair inadvertidamente.

As restantes peças, que incluem a escotilha lateral, a metralhadora frontal e superior e o canhão, cujo cano é furado, e respectivo suporte serão coladas nesta altura, sugerindo-se que a Browning seja colocada sem cola até decisão final sobre a versão escolhida


Image Hosted by ImageShack
O Sherman M4A2 da HaT finalizado

Nesta altura, torna-se necessário decidir se vamos construir a versão americana, que terá como base uma cor esverdeada, ou a inglesa que combateu no Norte de África, que será camuflado, conforme as versões, com cor de areia e negro ou com manchas e pequenos salpicos verdes.

Assim, a parte superior foi pintada num tom ocre, ou amarelo claro, aplicado algo diluido, sobre o qual aplicamos o padrão de camuflagem negro, que contorna praticamente todo o veículo, que acaba por ficar com a parte inferior semelhante à pintura americana e a superior segundo os esquemas ingleses.

Mesmo a nível dos vários padrões de pintura existem diversas combinações, pelo que optamos por uma do 41º Batalhão, pertencente à 24ª brigada e integrado na 10ª divisão, presente na batalha de El Alamein em Outubro de 1942, e que tinha na rectaguarda um identificador de esquadrão, sob a forma de um nome cuja inicial era a da unidade.
Enviar um comentário