quinta-feira, 28 de maio de 2009

Baixas russas da Pobeda


Image Hosted by ImageShack
Uma base com baixas russa da Pobeda e um Stug III G da HaT

Já apresentamos num texto anterior alguns modelos feitos pela Pobeda, nomeadamente um pequeno entrincheiramento em "vacumform" e alguns marcadores, sob a forma de depósitos de combustível e destroços de um atrelado que podem ser usados, por exemplo, para assinlar objectivos.

No mesmo conjunto, denominado "Stalingrad", incluem-se várias figuras em resina, entre as quais, tal como é tradição algo discutível deste fabricante russo, numerosas baixas, seja individualmente, seja em grupo, no que pretende representar uma pilha de corpos de militares mortos.

A pintura destes modelos, tal como acontece com a maioria das figuras que representam soldados soviéticos do período da 2ª Guerra Mundial, é extremamente simples e rápido, sendo que após um primário negro e umas pinceladas de castanho, com o píncel quase seco, e camadas sucessivamente aclaradas, obtemos uma boa base de trabalho.


Image Hosted by ImageShack
Uma base com baixas russa feita pela Pobeda

Nesta altura, podem-se pintar os detalhes, que incluem o capote enrolado a tiracolo, num tom acinzentado, os capacetes, pintados no mesmo verde dos carros de combate, as botas e cintos em negro, e as armas, que incluem a PPSH 41 e o Moisin Nagan em madeira e preto metalizado.

No fim, pintamos as faces e mãos, podendo-se incluir os olhos, com um pouco de branco e negro no centro, bem como umas manchas em vermelho escuro, que representa o sangue que, inevitavelmente, estará presente nesta cena, concluindo-se pela pintura da base, em cor de areia, sobre a qual deitaremos um pouco de pó, fixo com cola de madeira.

A utilidade e o gosto destas figuras é, obviamente, discutível, razão pela qual adiamos sucessivamente a sua divulgação, mas o facto de as perdas de vidas fazerem, infelizmente, parte da história militar, e os pedidos que surgem em fóruns, levaram-nos a publicar as fotos e o texto que as suporta.
Enviar um comentário