terça-feira, 2 de junho de 2009

A artilharia portuguesa da Guerra Peninsular da LW - 4ª parte


Image Hosted by ImageShack
Artilharia portuguesa da Guerra Peninsular da LW durante a pintura

Quando se comemora o 200º aniverário de algumas das mais importantes batalhas da Guerra Peninsular travadas em território nacional, consideramos interessante ir construindo uma pequena amostra das forças portuguesas que participaram na luta contra os invasores franceses numa campanha que começou em Portugal, atravessou toda a Espanha, e terminou no Sul de França.

Para além da artilharia, que temos vindo a apresentar, temos ainda uma pequena unidade de cavalaria de linha a que acrescentamos alguns Voluntários Reais do Comércio e alguns oficiais de Estado Maior, todos eles convertidos a partir de modelo de diversos fabricantes, como a Revell, a HaT e a Italeri, que foram alterados de acordo com informações provenientes de várias fontes, entre as quais o saudoso "site" da Viriatus.

Falta, neste momento, adicionar a este pequeno contingente uma unidade de infantaria e alguns caçadores, prometidos há muito pela Emhar, mas que têm tardado a surgir no mercado, pelo que, actualmente, se pode equacionar conversões a partir dos Belgas da HaT ou usar, temporariamente, os ingleses da Guerra Peninsular do mesmo fabricante.


Image Hosted by ImageShack
Artilharia e cavalaria portuguesa da Guerra Peninsular

Obviamente, havia na época uniformes muito semelhantes e as nações que recebiam fardamento de origem inglesa ou que o copiavam localmente tinham tendência a, com excepção das cores, ostentarem uma aparência bastante idêntica, mas surgem não só questões de pormenor, como o inevitável orgulho nacional que se traduz na dificuldade em usar como base de conversão figuras que se destinam a representar outra nacionalidade.

No caso dos caçadores, mesmo que haja algumas similitudes com outras unidades de infantaria ligeira, como o 95th Rifles inglês, existem demasiadas diferenças de pormenor e a representação feita pela Odemars surge como demasiado fraca e incapaz de proporcionar uma base que justifique o extenso trabalho que provavelmente resultará em algo de mediocre.

Assim, preferimos optar por prescindir de alguns componentes, mesmo que essenciais, e manter um nível de qualidade esculptórica mais elevado para representar as forças nacionais que no início do século XIX participaram num dos mais importantes conflitos que assolou a Europa e o Mundo.
Enviar um comentário