terça-feira, 21 de julho de 2009

O StuH 42 da HaT - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
As peças do StuH 42 da HaT

O exito das primeiras versões dos Sturmgeschutz, as peças de assalto auto-propulsionadas habitualmente designadas por StuG, levaram a um substancial investimento neste tipo de veículo de concepção e construção mais barata que a de um carro de combate convencional.

Os StuG III, os mais numerosos, eram essencialmente compostos pelo chassis de um Panzer III no qual a torre era substituida por uma super-estructura de baixo perfíl, na qual era colocada uma peça de dimensões superiores às do tanque, com a limitação de movimento transversal, podendo disparar apenas num reduzido angulo frontal.

Inicialmente armados com uma peça curta StuK 37 de 75 mm L/24, destinada essencialmente ao apoio próximo da infantaria, esta passou para a versão longa, StuK 40 L/48, capaz de servir igualmente de arma anti-tanque e, finalmente, deu lugar nalgumas versões ao óbus de 105 mm.


Image Hosted by ImageShack
As peças do StuH 42 da HaT com primário negro

O Sturmhaubitze 42, Sd.Kfz 142/2, era basicamente um StuG III G no qual o canhão fora substituído por uma variante do óbus leFH 18 de 105 mm, capaz de um muito maior poder destruidor no apoio da infantaria sem perder em demasia capacidade anti-tanque.

Muitos destes veículos construidos a partir de meados do conflito passaram igualmente a ter protecções laterias adicionais, de modo a provocar a explosão prematura de munições anti-tanque e dificultar a colocação de minas magnéticas na blindagem.

Outras alterações foram sendo introduzidas, como a metralhadora exterior com escudo de protecção, uma cúpula de maior visibilidade, aumento da blindagem ou motores mais potentes, mas estas modificações nunca alteraram substancialmente o desenho inicial.
Enviar um comentário