domingo, 30 de agosto de 2009

O "Cristo das trincheiras"


Image Hosted by ImageShack
O "Cristo das trincheiras" no campo de batalha

O "Cristo das trincheiras" é uma das raras relíquias recuperadas pelas forças portuguesas de França durante a Grande Guerra e merece uma referência especial por retratar a fé de quem se sentia abandonado num país estrangeiro a combater numa guerra que parecia não fazer sentido.

A imagem do "Cristo das trincheiras" não é, obviamente portuguesa, encontrava-se na zona defendida pelo Corpo Especidionário durante a ofensiva alemã que quase destruiu a 2ª Divisão de Infantaria e, no meio do caos, foi trazida pelos militares que conseguiram reagrupar-se e regressar às linhas aliadas.


Image Hosted by ImageShack
O "Cristo das trincheiras" no Mosteiro da Batalha

É quase inimaginável que, debaixo das barragens de artilharia alemãs, que dizimaram grande parte do contingente português, a opção de alguns militares fosse a de trazer consigo a imagem de Cristo, severamente danificada, e a colocassem em local seguro onde pudesse ser novamente venerada.

A imagem foi trazida para Portugal 50 anos após a batalha, oferecida pela França, encontrando-se actualmente no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, junto do túmulo do Soldado Desconhecido, um dos muitos cuja identidade se desconhece e que perderam a vida na Grande Guerra.

Mais do que um episódio ocorrido durante a 1ª Guerra Mundial, o "Cristo das trincheiras" simboliza a fé que manteve os militares portugueses na linha de frente durante um par de anos, praticamente sem licensas, mal abastecidos, sentindo-se abandonados por quem os enviou para combater por algo que a maioria não entendia.
Enviar um comentário