terça-feira, 6 de outubro de 2009

Papel de decalques - 3ª parte


Image Hosted by ImageShack
Decalques impressos sobre após selagem

Outra solução é a de sobrepor decalques idênticos, esperando que o primeiro seque, passando um pouco de verniz de modo a normalizar a superfície e selar o decalque, após o que a operação é repetida com um novo decalque.

O recurso a decalques duplos ou sobrepostos pode modificar ligeiramente a textura, mas aumenta o contraste e a defenição da cor, sendo mais fácil de usar do que afinar um tom idêntico ao do fundo, algo sempre complexo e que pode revelar-se quase impossível.

A vantagem deste último método consiste na facilidade de utilização e no facto de podermos recorrer a camadas sucessivas, bastando algum cuidado na colocação, mas tem o inconveniente de ser necessário equacionar antes de dar início à aplicação se não iremos ter uma saliencia demasiadamente visível no local onde os decalques são aplicados.


Image Hosted by ImageShack
Spray de verniz para selagem

A opção depende, essencialmente, do local onde aplicar o decalque e da possibilidade de disfarçar uma irregularidade na superficie, algo que pode ser feito através de camadas de verniz ou mesmo recorrendo a um "spray", que irá ser usado sobre toda o modelo, após o que se poderá retocar áreas cujo brilho seja diferente.

Obviamente, produzir decalques com qualidade implica equipamentos que não estão ao dispor do modelista comum, mas estes podem ser encomendados, após aprovação do orçamento, a empresas especializadas, como a Black Lion, as quais possuem os recursos necessários para uma produção de qualidade profissional.

Apesar destas limitações, a opção de produzir os próprios decalques é convidativa e permite um leque de opções inédito a preços extremamente baixos, que correspondem a pouco mais de três euros por folha A4, incluindo o papel e tinta, resultando numa fracção do preço a pagar por um produto que, com toda a probabilidade, não existe no mercado com as características pretendidas.
Enviar um comentário