quarta-feira, 17 de junho de 2015

O "Afrika Korps" da Esci - 1ª parte

Numa altura em que o "Afrika Korps" da Airfix dominava o mercado na escala 1/76, complementado pelo conjunto da Matchbox, a Esci apresentou a sua própria interpretação deste tema, produzido na escala 1/72, inicialmente num pequeno conjunto em plástico rígido, integrado na sua série militar, e, posteriormente, noutro, com maior número de figuras, em plástico flexível, que, se integrava melhor, em termos de compatibilidade e dimensão, com os modelos da maioria dos fabricantes.

Talvez por uma questão de facilidade, a Esci optava por um conjunto de posições muito padronizadas, pelo que estas figuras acabam por serem uma versão em uniforme tropical da infantaria alemã do mesmo fabricante, lançada anteriormente, mantendo um nível muito semelhante em termos de escultura e qualidade, obviamente com algumas variações e corrigindo alguns erros de principiante, tendo ainda uma concepção absolutamente idêntica em termos de número de figuras e de poses diferentes.

Com um total de 50 figuras, com uma altura média algo baixa, de apenas 23 milímetros, o que corresponde a 1.66 metros, manifestamente inferior ao da altura do soldado alemão de então, pelo que este conjunto resultaria melhor na escala 1/76, estão incluidas 15 posições diferentes, na sua maioria razoáveis ou, pelo menos utilizáveis, todas com um nível esculptórico que, não sendo ao nível do da Airfix, é de muito bom nível.

Pela dimensão, apenas 1 milímetro mais do que o conjunto da Airfix, e 2 mais do que o da Matchbox, é possível efectuar algumas misturas, que não serão universais mais como resultado do estilo de escultura do que propriamente como resultado das dimensões das figuras, sendo manifesto que as do conjunto da Esci são maiores.

Este conjunto inclui as diversas variantes de fardamento do "Afrika Korps", com figuras com calças e calções, a maioria com o capacete de aço, e com as armas mais populares do Exército Alemão de então, incluindo as Mauser Kar 98K, as populares MP38 e MP40, as metralhadoras MG34 ou as pistolas Luger, ao que se adicionam algumas armas mais raras e pouco representadas nesta escala.

Em primeiro lugar, o lança chamas, aparentemente um "Kleif", um dos modelos utilizados nas primeiras fases da guerra e que esteve presente em África, seguindo-se as minas anti-tanque "Teller", utilizadas em enormes quantidades no deserto e que, infelizmente, ainda fazem vítimas nos dias de hoje, terminando com a peça de pior qualidade, que aparenta ser um morteiro de 80 milímetros, a que falta o bipé, essencial para montar esta arma, sem o que o seu uso é impossível.
Enviar um comentário