quarta-feira, 3 de junho de 2015

Os paraquedistas ingleses da Airfix na escala 1/32 - 3ª parte

Os acessórios, como cartucheiras, cintos, polaintas, bainhas de baioneta ou suspensórios são num tom amarelado, relativamente claro, e o lenço usado ao pescoço é verde, com as armas a serem pintadas nas cores habituais, recorrendo ao castanho para a madeira e ao preto metalizado para as partes metálicas, dado que o aço era fostatado, ficando basicamente negro, e evoluindo para um tom mais claro apenas com muito uso.

A cor de pele da maior parte dos fabricantes de tintas é excessivamente rosada, pelo que misturar um pouco de castanho ou mesmo de um tom amarelado e pincelar suavemente sobre um fundo negro atenua muito a tonalidade, tornando-a mais natural, sobretudo se tivermos em atenção que num ambiente de combate, com pó e fumo, a pele tende a apresentar tons bastante escuros quando as partículas aderem devido ao suor.

Pode-se finalizar estas figuras pintando os olhos, em branco e furando no local da pupila, embora tal seja quase indetectável nestas figuras concretas, por este ser um detalhe quase oculto pelo capacete, e realçar as zonas de separação, onde existam sombras, com uma linha estreita em preto muito diluido, sendo disso exemplo o contorno dos suspensórios ou das cartucheiras.

Sugerimos colar estas figuras em bases, de modo a evitar a sua manipulação directa, podendo-se optar pelas da Games Workshop, dado terem boas dimensões e poderem ser adquiridas por um valor módico, para o que aparamos ligeiramente a base das figuras, tornando-as menos perceptíveis, após o que as colamos na base defenitiva.

A nossa opção foi pintar toda a base de castanho, após o que esta foi coberta com cola, sobre a qual foram colocados desde pequenas pedras a pó ou mesmo pequenos tufos, todos provenientes de lojas de modelismo ferroviário, sem dúvida das que possuem maior variedade, tendo coberto com uma aguada de tinta acastanhada, muito diluida em água, que, para além de uniformizar as misturas, ajuda a segurar de forma mais adequada os vários componentes.

Mesmo passados quarenta anos, este conjunto de figuras continua a ser de boa qualidade, dificilmente ultrapassável caso se recorra a moldes de duas peças, que possuem severas limitações, coexistindo bem como modelos de outros fabricantes, nomeadamente por serem, de entre as figuras que a Airfix realizou na escala 1/32, as de menores dimensões, podendo assim colocar-se perto de outras na escala 1/35 sem destoar.
Enviar um comentário