sexta-feira, 3 de julho de 2015

O "Tiger I" da Solido - 1ª parte

O modelo do carro de combate "Tiger I" produzido pela Solido e pela Verem faz parte de uma colecção de veículos militares, sucessivamente reeditados em diversas versões, numa escala anunciada de 1/50, mas que, efectivamente, era muito variável, podendo ir desde 1/43 a 1/60, eventualmente aproximando-se do infeliz conceito de escala da caixa, ou seja, fazer variar a dimensão do conteúdo de modo a corresponder sensivelmente ao tamanho da caixa.

Desta variação na escala resultou uma fraca adesão por parte de colecionadores, pelo que os modelos militares da Solido acabaram por ser considerados, essencialmente, como brinquedos, para o que contribuia a sua solidez, alguma falta de detalhes e, o que actualmente é impensável, alguns canhões funcionais, com sistema de mola capaz de disparar pequenos projécteis em plástico que facilmente podiam acertar em crianças.

Não obstante estas questões, alguns dos modelos concebidos pela Solido, sobretudo na última geração, não deixam de ser interessantes, com melhores acabamentos e uma pintura mais cuidada, que passou desde uma única cor a padrões mais elaborados de camuflagem que consideramos de boa qualidade, sobre a qual eram colocados decalques semelhantes aos dos "kits", dando assim uma finalização interessante.

Por terem sido melhorados na origem, surgiram conjuntos de melhoramento para alguns modelos, que incluiam correcções e acessórios de modo a que o aspecto final se aproximava, em termos de detalhes, dos "kits" da Airfix ou da Matchbox, considerados como o padrão de então, sendo normal vários modelistas adicionarem alguns pormenores ou retoques de pintura, o que permitia transformar estes quase brinquedos em miniaturas aceitáveis.

Outro detalhes típico dos tanques da Solido é possuirem rodados e lagartas funcionais, portanto com as rodas a girarem sobre os respectivos eixos e as lagartas, construidas a partir de elos, como as originais, a correrem sob o modelo, de forma muito semelhante ao do veículo real, sendo possível, nalguns modelos, ver o funcionamento da própria suspensão, algo simplificada por questões de ordem prática.

Feita esta introdução genérica, aplicável aos modelos desta Série, passamos ao "Tiger I" que é o objecto destes textos, que, no caso concreto do modelo analisado, tem uma das pinturas mais simples, em cinzento, e vem numa caixa comemorativa do 50º aniversário dos desembarques na Normandia, que decorreu em 1994, altura em que a Solido reeditou numerosos modelos numa embalagem alusiva a esta efeméride.
Enviar um comentário