quarta-feira, 8 de julho de 2015

O "Tiger I" da Solido - 3ª parte

Naturalmente, para quem vê neste modelo um brinquedo, serão mesmo as lagartas o que tem de mais fascinante, já que a rotação da torre ou a elevação da peça, que reproduz o célebre canhão de 88 milímetros L/56 usado nos "Tiger I", acaba por ser comum aos "kits" de plástico, sendo apenas um detalhe de construção que é ditado pela própria concepção do modelo.

O chassis tem moldados os diversos acessórios que estes veículos possuiam, como os cabos de reboque ou ferramentas, resultando em falta de relevo, agravado por estarem pintados em conjunto com a carroçaria, pelo que o conjunto, a menos que seja melhorado, peca por falta de detalhes, sendo flagrante a ausência da metralhadora do operador de rádio e a secção de lagartas sobressalentes que era colocada num suporte na zona frontal do chassis.

Em contrapartida, a parte superior do chassis, sobretudo na zona do motor, onde as grelhas estão bem reproduzidas, e mesmo na rectaguarda, com os escapes e para lamas correctamente modelados, mas, resultando do processo de moldagem, as escotilhas do condutor e rádio operador são fixas e sem a profundidade e os detalhes correctos.

A torre está correctamente reproduzida, girando tal como a original, com o cano do canhão e respectivo suporte a serem móveis em elevação, mas as escotilhas são fixas, impossíveis de abrir, falta o aro superior na cúpula do comandante e, o que é mais grave, está ausente o freio de boca do canhão, que era característica permanente neste modelo.

A pintura, integralmente em cinzento, não será a mais popular, mas foi efectivamente utilizada pelas primeiras unidades produzidas, numa altura em que a típica camuflagem com base no amarelo escuro, sobre o qual eram aplicados padrões em verde e castanho avermelhado, ainda não tinha sido implementada, voltando a ser usada no final da guerra, quando era a tinta disponível numa altura em que tudo escasseava.

É difícil saber se a Solido projectou este "Tiger I" com o objectivo de ser um brinquedo, um modelo, ou um misto de ambos, mas, na nossa perspectiva, terá sido um misto de ambos, do que resulta um nível de detalhes francamente insuficiente para uma miniatura destas dimensões, pelo que, apesar do interesse, que resulta sobretudo da funcionalidade das lagartas, caso se pretenda um bom modelo deste famoso carro de combate, certamente não será este o escolhido.
Enviar um comentário