quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Base para avião em voo - 1ª parte

Uma utilização simples para as palmeiras de menores dimensões incluidas no conjunto de que dispomos, que surgem como demasiado pequenas para a utilização a que originalmente se destinavam, é serem incluídas como parte de uma base para um pequeno modelo de avião, forçosamente leve e com um ponto de equilíbrio central, para tirar algumas fotos, portanto, com utilização ocasional.

Em primeiro lugar, recortamos um quadrado de plástico com 6 centímetros de lado a partir de um resto de uma caixa de CD, lixando as arestas a toda a volta e arredondando os angulos, podendo reforçar a zona central com um quadrado extra de plástico, após o que efectuamos um pequeno furo, compatível com o espigão da palmeira no centro.

No topo da palmeira, com cuidado e precisão, para que fique perfeitamente alinhada, espetamos um simples alfinete, deixando entre um e dois centímetros de metal de fora, que pintamos na parte inferior em castanho, podendo-se colar em redor, eventualmente com reforço de uma pequena linha, um par de folhas, que ficam viradas para cima e ajudam a esconder a agulha.

Seguidamente, cola-se a palmeira na base, com cola de contacto, que pode ser reforçada pela parte de baixo com cianocrilato, sendo de colocar um pequeno suporte, que pode ser qualquer tipo de peça que eleve dê uma maior espessura o que permite que uma maior extensão do espigão da palmeira fique preso, evitando que esta saia ou oscile.

Pode-se, então, proceder ao acabamento da base, pintando a num tom amarelo, que é coberto com cola branca, sobre a qual se colocam os habituais elementos, que podem ser desde pequenas pedras a pó, podendo-se incluir acessórios, caso pretendido, fixando o conjunto com uma aguada de tinta diluída ou recorrendo a um "spray" fixador, e pintando a palmeira conforme indicamos num texto anterior.

Dependendo da resistência da árvore, após teste, pode ou não ser necessário reforçá-la, obviamente de forma discreta, pelo que sugerimos recorrer a um elemento que possa ser, de forma natural, encostado ao tronco, sendo que, para exemplificar, usamos uma reprodução de uma das conhecidas tendas individuais alemãs.
Enviar um comentário