segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Os conjuntos de figuras da Luftwaffe da Preiser - 4ª parte

Pela sua especificidade e porque os vários grupos de figuras são usadas em maquetes diferentes, optamos por ir pintando na medida das necessidades, escolhendo as figuras individuais para cada maquete, normalmente perto de meia dúzia para cada, o que corresponde ao número de efectivos que guarneciam um avião de pequenas dimensões, selecionando uma disposição diferente para o conjunto em uniforme tropical, que forma uma cena concreta.

Neste último caso, colamos as quatro figuras que formam a pequena cena onde é tirada uma fotografia numa base única, que basicamente é um estrado de madeira, semelhante ao usado em diversos cenários, o que permite alguma portabilidade, colocando-o, sem o colar, num local onde permita um enquadramento favorável, podendo assim ser utilizado em diversas maquetes.

Outra figura que consideramos particularmente interessante é aquela que roda a manivela que acciona o arrancador de inércia do Messerschmitt 109, um sistema muito utilizado nesse período por dispensar motor de arranque e bateria, que representam um peso e volume penalizador num avião de caça, e que, pela sua simplicidade, por consistir essencialmente numa massa que ia ganhando velocidade e, quando encostada ao motor, o fazia girar de forma solidária, era virtualmente impossível de avariar.

Merecem igualmente destaque o oficial em pose de ler um pequeno caderno, eventualmente de registos, e uma sentinela, ambas no clássico uniforme da Luftwaffe usado durante grande parte da guerra e que, pela sua universalidade e pose natural, são de grande utilidade, apesar de em termos esculptóricos não se encontrarem entre as melhores figuras do conjunto que, neste aspecto, sendo bom, não é brilhante.

De um nível de acabamento superior, os pilotos destinados a serem colocados no interior de miniaturas de aviões, cobrem uma boa variedade de opções de fardamento, adequados aos diferentes teatros de operações, mas, manifestamente, são demasiado grandes para a maioria dos "cockpits" de caças na escala 1/72, razão pela qual a Revell, ao reeditar e reinterpretar este conjunto, incluir algumas figuras em posições comparáveis mas francamente mais pequenos.

Um outro grupo merece destaque, concretamente o dos pilotos que estão em posição de entrar ou sair do "cockpit" de aviões de pequena dimensão, essencialmente monolugares ou bilugares, que, não sendo excepcionais em termos de escultura, têm poses muito dinâmicas, reproduzindo de forma muito correcta aquilo que podemos ver em fotos da época, com o fardamento e equipamento certo para este tipo de aparelho, tal como se pode afirmar das figuras destinadas a serem colocada perto das aeronaves.
Enviar um comentário