sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Os "kits" da Matchbox - 1ª parte

Quando surgiram os primeiros "kits" da Matchbox, nos longuínquos anos setenta, o domínio quase absoluto da Airfix no mercado foi seriamente abalado e, pela primeira vez, o mais conhecido fabricante de modelos para montar foi ultrapassado em termos de qualidade.

A Matchbox, sendo um dos mais antigos fabricantes de brinquedos, era conhecida sobretudo pelos pequenos modelos que cabiam numa embalagem do tamanho de uma caixa de fósforos, de onde vem a origem do nome, tendo expandido as suas gamas de produtos ao longo de décadas, mas sempre com a predominância do fabrico de produtos em metal, com incorporação de plástico.

Assim, foi com surpresa que surgiram os primeiros "kits" deste fabricante, os quais incluiam modelos de aviões, na escala 1/72, e de veículos militares, na escala 1/76, sendo óbvio que esta escolha resulta da influência da Airfix no mercado, o que levou a selecionar exactamente as mesmas escalas.

No entanto, os "kits" da Matchbox tinham diferenças substanciais relativamente aos da Airfix, que os tornava particularmente apelativos, sobretudo para os principiantes, que nestes modelos com cada grelha moldada em plástico de cor diferente, viam uma vantagem em termos de finalização.

A Matchbox ao fornecer os "kits" em duas cores de plástico, ambas adequadas a substituir a cor final, facilitava a vida aos menos experientes, que não pintavam os modelos, fornecendo ainda um esquema de pintura mínimo, que aproveitava a cor do plástico do modelo, bem como os habituais planos para uma pintura integral, fornecendo sempre os decalques para duas decorações diferentes.

Acrescia, no caso dos veículos, uma base que simulava o terreno, com elementos de vária ordem que podiam incluir ruinas, árvores, ou mesmo algumas figuras, sempre de boa qualidade, o que permitia expor o modelo num pequeno cenário que, naturalmente, o valorizava.
Enviar um comentário