segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Os paraquedistas alemães da Airfix - 3ª parte

Portanto, optou-se por pintar o uniforme, incluindo capacete, num tom de cinzento e o blusão noutro, ficando assim com os maiores blocos pintados, após o que se passou à pintura dos detalhes, começando pela face e mãos, no típico "Flesh" da Humbrol, passando depois às armas.

Neste conjunto, as armas são as Mauser e FG42, em madeira e metal, e as MP40, inteiramente metálicas com excepção do punho negro, pelo que usamos apenas o castanho para a madeira e o negro metalizado para o metal, seguindo-se a pintura de detalhes como cartucheiras, correias, cintos e botas, em negro.

A conhecida bandoleira em tecido, usada numa das figuras ao redor do pescoço, existia em inúmeras versões, podendo ser numa única cor ou num padrão de camuflagem usado para uniformes, nem sempre coincidindo com o do utilizador, algo que também sucedia quando era utilizada uma cobertura em pano no capacete, o que se tornou muito frequente no período final da Guerra.

Algumas bases utilizadas foram cortadas em plástico rígido, outras apenas cortadas, de modo a diminuir o volume, sendo depois pintadas e revestidas de cola, onde foi colocado pó, de modo a imitar o terreno onde, na altura, costumavamos praticar jogos de guerra, tendo na parte inferior um identificador de unidade, algo comum para muitos praticantes deste tipo de jogo e que facilita em muito organizar as unidades de acordo com as regras adoptadas.

Sendo o melhor conjunto de figuras de militares alemães existentes no mercado, francamente superior em termos de correcção histórica ao que representa a infantaria, e mais adequado ao uso na Europa do que o excelente Afrika Korps da Airfix, que se destina ao Norte de África, o uso deste conjunto de paraquedistas em missões normais de infantaria acabou por se vulgarizar, tal como, efectivamente, sucedeu na realidade quando o número de missões aerotransportadas foi sendo reduzido.

Assim, a um primeiro conjunto, que, segundo as regras, deu origem a uma companhia, composta por 3 pelotões com 10 figuras cada, e um comando de companhia, com um par de figuras, seguiu-se um segundo conjunto, que deu origem a uma segunda companhia, com a mesma organização, aquela que era prescrita pelas regras que utilizavamos então e com os elementos sobrantes a permitirem organizar uma terceira companhia.
Enviar um comentário