segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Os "kits" da Matchbox - 2ª parte

Talvez mais importante, para além deste conjunto de inovações, os modelos tinham uma excelente qualidade de moldagem, com as peças a encaixarem na perfeição, substituindo os célebres e exagerados rebites típicos dos "kits" da Airfix por linhas contínuas, perfeitamente defenidas e que reproduziam muito melhor o modelo original.

É de realçar que os "kits" eram simples e seguiam padrões lógicos e intuitivos, sem extras complexos, tentando reduzir o número de peças, o que implica, naturalmente, que alguns requintes, como porões de bombas ou superfícies móveis eram inexistentes e os interiores muito simplificados, sendo constituidos por pouco mais do que um piloto, sempre igual para uma mesma época, o respectivo assento e, caso ficasse mais visível, um painel de instrumentos e coluna de controle ou "manche".

Obviamente, quando tudo é feito em função da simplicidade, não é de esperar nem demasiados detalhes, nem um nível de qualidade demasiado elevado, mas o objectivo da Matchbox para os seus modelos na escala 1/72 e 1/76 era o de fornecer produtos a um preço acessível e destinado a modelistas pouco experientes e que, em muitos casos, se davam mal como os "kits" da Airfix, cujas características em termos de moldagem tornava mais complexos.

Também a consistência qualitativa dos modelos era mais sólida, tendo todos um nível semelhante, ao contrário de outros fabricantes onde os "kits" mais antigos eram francamente inferiores, seja em termos técnicos, seja nalguma falta de rigor, do que resultavam alguns erros flagrantes não apenas no desenho da miniatura, mas também em termos históricos, onde os erros da Airfix eram mais que conhecidos.

Pelo seu lado, a Matchbox primava pelo rigor, com os modelos, se bem que simples, nalguns casos pode-se dizer que simplificados, a ter linhas correctas e os detalhes presentes a serem irrepreensíveis, e com as decorações a resultar de uma investigação histórica, com uma descrição de factos do aparelho concreto que era reproduzido, como uma missão específica e a data em que decorreu.

Embora os primeiros modelos escolhidos pela Matchbox fossem os mais comuns nas respectivas escalas, embora em muitos caso em versões diferentes dos da concorrência, sendo disso exemplos os "Spitfire", "Hurricane", Messerschmitt Bf 109E ou o P-51D "Mustang", na área dos aviões, ou os "Sherman" e T-34, rapidamente surgiram "kits" inéditos no mercado nacional, pelo menos no segmento com os preços mais acessíveis.
Enviar um comentário