sexta-feira, 22 de abril de 2016

Os rebites nos modelos - 2ª parte

Com o avanço da tecnologia de moldes, e mesmo de projecto, os rebites foram desaparecendo, mesmo nos modelos nas escalas mais reduzidas, dando origem a linhas em profundidade, muito mais realistas e de acordo com a realidade, ficando os rebites reservados aos modelos e locais onde realmente se encontravam no modelo original, mantendo-se, por exemplo, nos modelos de carros de combate da Grande Guerra, que recorriam a este tipo de construção.

Alguns fabricantes, como a Matchbox, nunca optaram pelos rebites, mesmo nos primeiros modelos que produziram, pelo que comparar um modelo deste fabricante com o seu equivalente da Airfix, permite facilmente aferir das diferenças técnicas e qual o tipo de resultado resultante das opções seguidas, com este último fabricante a deixar de recorrer aos rebites em muitos modelos ou reduzir substancialmente o número, como no exemplo das fotos, ambos de asas de um Messerschmitt Bf 109E.

Aliás, diversos fabricantes optaram por redesenhar modelos, removendo os rebites inexistentes na realidade e substituindo-os por linhas divisórias dos paineis, aproveitando, obviamente, para corrigir alguns erros e adicionar novos detalhes, que podem ser mais ou menos visíveis, mas que, indiscutivelmente, terão menor visibilidade do que a omissão dos rebites inexistentes na realidade.

Também já vimos diversos modelistas lixar rebites, obtendo uma superfície lisa e, recorrendo a um bisturí, substituí-los por linhas divisórias, num trabalho que requer uma excelente precisão e está ao alcance de muito poucos, justificando-se apenas quando não exista uma melhor reprodução de um dado modelo e se pretenda um resultado final superior ao que é proposto pelo fabricante.

Os modelos onde os rebites substituem linhas divisórias pertencem ao passado, sendo esta uma técnica que já não é utilizada e, caso o fosse, não seria tolerada em modelos recentes, mas que subsistem em inúmeros modelos que, passadas largas décadas, se mantêm em produção, sendo o melhor exemplo alguns dos que ainda se encontram no catálogo da Airfix, entre estes diversos "kits" que permanecem únicos, não obstante a sua idade.

Assim, salvo casos excepcionais, ou quando se trate da única reprodução de um dado modelo, desaconselhamos adquirir "kits" que recorram extensivamente a rebites, sobretudo quando estes, de forma irrealista, substituam outra forma de delimitar paineis ou áreas, optando por modelos onde estes tenham sido substituídos por simples linhas divisórias, tal como acontece na realidade.
Enviar um comentário