quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O Messerschmitt Bf 109G da Hasegawa - 1ª parte

A Hasegawa é, desde há muito, um dos melhores fabricantes de modelos para montar sediados no Japão, disponibilizando uma vasta gama, que se tem vindo a alargar sobretudo devido aos sucessivos lançamentos de "kits" na escala 1/72 e 1/32, oferecendo uma boa relação entre a qualidade e o preço praticado.

Durante anos, os "kits" da Hasegawa foram sinónimo do que de melhor se fazia, com modelos que, nos anos setenta e oitenta, eram francamente superiores aos da Airfix ou da Matchbox, para citar dois exemplos conhecidos, perdendo, obviamente, no preço, substancialmente mais elevado, algo a que a proveniência e as longas distâncias a percorrer não estarão alheios.

Quando surgiu, ainda nos anos setenta, o Messerschmitt Bf 109G da Hasegawa era, provavelmente, a melhor reprodução que se podia obter deste famoso avião na escala 1/72, sobretudo para quem tivesse interesse na versão G, cuja proposta da Airfix era de muito fraca qualidade.

Sendo um "kit" de linhas correctas mas muito simplificado, este modelo foi actualizado pela Hasegawa na década de noventa, em linha com o que sucedeu com muitos outros modelos deste fabricante que, ao rever a sua produção, para além de a melhorar, alterou alguns conceitos, permitindo partilhar algumas grelhas e, dessa forma, com algumas peças comuns, obter um maior número de versões.

Assim, o modelo que apresentamos é o original, datado dos anos oitenta, que foi adquirido por pouco mais de um par de Euros, sem a transparência do "cockpit", para a qual possuímos um substituto, nem decalques, para o que também dispomos de alternativas provenientes de outros "kits", e sem um dos balanços dos "ailerons", que facilmente se podem construir a partir de peças sobrantes.

Relativamente ao avião pouco iremos adiantar, dado que já abordamos neste "blog" por diversas vezes várias versões do Messerschmitt Bf 109, entre as quais incluímos a G, a que foi produzida em maior número e que, para muitos, representa o expoente máximo deste caça que foi produzido em mais de 33.000 exemplares e se tornou como um dos símbolos da "Luftwaffe".
Enviar um comentário