sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Construções impressas em cartão - 2ª parte

Sugerimos utilizar a totalidade da folha que será impressa, dado que, caso o seja feito numa loja da especialidade, o preço será o mesmo, esteja mais ou menos preenchida, pelo que fazemos sempre uma composição com o máximo de elementos, que neste caso incluem a casa, algumas guaritas e diversos cartazes e sinais, preenchendo os espaços livres, sem os encostar em demasia, o que dificulta na altura de proceder à separação das peças.

Na folha que construímos, e que pode ser descarregada, as dimensões da casa são ligeiramente superiores ao que corresponde à escala, mas tal resulta de um pequeno desalinhamento a nível das janelas, que irá implicar um corte nas peças e, consequentemente, uma diminuição da altura.

No respeitante às guaritas, será possível diminuir um pouco a dimensão, mas, após compararmos com algumas figuras da Preiser, e mesmo para facilitar a montagem, decidimos manter este formato, complementando o conjunto com alguns cartazes e avisos, alguns dos quais comuns à folha que disponibilizamos anteriormente.

Assim, com uma única impressão a cores é possível obter uma série de elementos cénicos, com primazia para uma pequena edificação, cujas peças separamos das restantes, recortando o grupo, que colamos, com cola de contacto, num simples cartão, proveniente de uma embalagem de produtos alimentícios, que assim foi reaproveitado após terminar a sua missão original.

O mesmo foi feito com uma das diversas guaritas que constam da folha, após o que procedemos ao corte das diversas peças, recorrendo a um bisturí, sempre com o cuidado de preservar as dobras que servirão para proceder à colagem das peças, dando um pequeno corte, sem separar as peças, por dentro, para marcar as linhas de dobragem.

A guarita, por ter uma porta, com o topo arredondado, e três janelas, que é necessário cortar, é a mais complexa em termos de corte, obrigando a que as pequenas peças sejam manuseadas com cuidado e a uma especial atenção aos alinhamentos dos cortes, que devem ficar tão perfeitos quanto possível.
Enviar um comentário