segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Solo impresso para maquetes - 1ª parte

Para além de algumas soluções para o solo de maquetes que apresentamos previamente, existe uma alternativa muito simples, e de baixo custo, que consiste em imprimir uma imagem a cores que reproduza a realidade, sendo esta uma solução adoptada para jogos de guerra e terrenos modulares, que possam ser expansíveis através da adição de novos elementos.

Naturalmente, esta é uma solução menos realista do que outras, dado perder-se a volumetria tridimensional que existe na realidade, mas este é um preço a pagar pelo baixo custo e pela facilidade de arrumação e transporte, sendo ainda possível, nalguns casos, usar este tipo de solo como ponto de partida para melhoramentos.

As imagens que disponibilizamos aos nossos leitores, provenientes da "Topo Solitario", reproduzem, segundo os autores, um solo industrial, tendo sido redimensionadas e agregadas aos pares, de modo a que sejam mais facilmente utilizadas na escala 1/72 e possam ser impressas individualmente em folhas A4, podendo manter margens para colagem entre si, e posicionadas conjuntamente, dando origem a um "tapete" com 4 folhas de largura 2 de profundidade, traduzindo-se num rectangulo de 80 por 60 centímetros.

É de notar que este bloco de 8 folhas pode ser repetido sucessivamente, dado que o desenho do conjunto está concebido de modo a que um novo conjunto ofereça continuidade, pelo que ao imprimir um segundo conjunto se pode obter uma base com a área de 80 por 120 ou de 160 por 60 centímetros, conforme o posicionamento que se escolha, sendo possível ir repetindo o processo de acordo com o necessário.

Uma opção é imprimir sobre papel rugoso ou texturado, sem brilho, que irá dar uma ideia de algum relevo e permite retocar o solo em locais que sejam menos realistas ou convenientes, como algumas palavras em japonês ou mesmo avisos em inglês, que reduzem a flexibilidade de utilização, bastando para tal adicionar alguma sujidade ou elementos cénicos, que têm a vantagem de aumentar a tridimensionalidade.

As folhas devem ser cuidadosamente cortadas, sendo de equacionar deixar dois bordos, um ao longo do comprimento e outro da largura, caso se pretenda colar as folhas entre sí, tendo o cuidado de verificar onde a colagem será efectuada, colocando as folhas na sua disposição final.
Enviar um comentário