quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Solo impresso para maquetes - 2ª parte

Existem diversos tipos de papel para impressão nos centros de cópia com diferentes texturas e gramagem, devendo-se escolher esta última de acordo com o sistema de montagem pretendido, optando pelas gramagens mais pesadas caso se utilize as folhas independentemente de uma base, enquanto as mais leves podem ser a escolha para quem as cole numa base sólida.

Caso se opte por uma gramagem elevada, sugerimos cortar cuidadosamente a área impressa e colar por baixo, nos locais pretendidos, uma tira para unir as diversas peças, pois recorrendo a sobreposição, será tanto mais difícil disfarçar a união quanto maior a espessura do papel utilizado, podendo-se equacionar recorrer a cartão para reforçar toda a base e facilitar a junção das peças.

Se a opção for usar uma base, outra possibilidade é cortar zonas delimitadas, como uma faixa de rodagem, e elevar um pouco as zonas circundantes, como passeios ou lancis, recorrendo a um pouco de cartão, o que se traduz imediatamente em relevo e permite adicionar novos elementos, como detritos ou vegetação rasteira ao longo das linhas de transição.

Saindo mais dispendioso, pode-se efectuar uma impressão recorrendo a papel adequado para reproduzir o asfalto e outro destinado ao restante terreno, recortando-se este último e colando-o nos locais correctos, do que resulta um desnível e uma diferenciação das texturas de acordo com o pavimento que pretendem reproduzir.

Disponibilizamos este conjunto de imagens para que os nossos leitores as possam utilizar, valendo a pena imprimir uma ou duas, em diferentes tipos de papel, para testar diferentes soluções que, naturalmente, poderão inspirar a enveredar por projectos mais complexos sem que tal implique dispender valores elevados que os torne proibitivos.

Estão disponíveis numerosas bases deste tipo, todas elas permitindo inúmeras possibilidades, pelo que este é todo um mundo a explorar, sendo facilmente complementados por alguns dos modelos de edificações que propusemos no passado, compondo assim cenários realistas e de baixo custo, muito adequados a jogos de guerra, mas que podem ser melhorados caso o destino seja o de expor maquetes devidamente enquadradas.
Enviar um comentário